sexta-feira, 1 de maio de 2009

#3

Que dor de cabeça.
Credo, parece o mundo gira rápido demais e minha capacidade mental não acompanha.
Não sei nem o que estou fazendo aqui. Era pra estar deitada, dormindo, não sentindo dor.
Pelo menos o dia foi agradável. Uma tarde com os guris falando baboseiras. Uma pena que eu seja idiota e tenha caído um tombo cretino DO NADA. É um dom, só pode ser.
Depois, liga minha mãe que quer sair um pouco, e eu marco de encontrar ela no ponto de ônibus. Três dias e duas noites depois ela chega. Tudo bem, eu costumo me atrasar, também. Mas esperar é insuportável.
Fomos para uma pizzaria - eu, ela e o Thiago, que ela não acertava o nome e chamou a noite toda de Gabriel -, falamos muita merda, voltamos e cá estou eu.
Consegui um contato pra tocar num barzinho. Tomara que dê bons frutos.
Pelo menos hoje foi feriado, e eu consegui um abençoado dia livre sem stress de faculdade nem de nada.
.
Enfim, ponto final.