terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

#21 E foi embora com a chuva.



"Meu sorriso se foi.
Minha canção também.
Eu jurei por Deus não morrer
por amor e continuar a viver."
(Ira! - O Girassol)





Quase uma flor

Desabrochou numa tarde de verão
Uma florzinha pálida e sem graça,
Que nem bordada na mais fina cassa
Haveria de chamar alguma atenção.

É desbotada, murcha e inodora.
Pequena, de caule quebradiço,
Como se a fosse cria de algum feitiço
Falho, repudiada e posta fora.

Está ali, agora, buscando aceitação,
Urrando no silêncio da limitação
De sua existência enfadonha

Não trata-se de algum tipo de anomalia,
E sim da forma física da poesia
Incompreendida, combalida, medonha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário