quinta-feira, 19 de agosto de 2010

#27 Um vazio aqui dentro.

O vazio é só um espaço preenchido com nada que sempre dá a idéia de estar desocupado.
O nada é a ausência, aquilo que deveria estar mas não está.
O que deveria estar mas não está é aquela sensação de calor interno, de aconchego.
O aconchego é como voltar para casa numa noite de tempestade.
A tempestade é a beleza na sua forma mais cruel.
A crueldade, também chamada de "desumanização" ou "falta de Deus" é o que gera dor e tristeza.
A tristeza é um sentimento bom, repletop de ensinamentos, mas que não nos deixa feliz.
A felicidade é o que torna uma coisa mínima e insignificante a coisa mais perfeita do mundo.
O mundo é o que une todas as pessoas.
As pessoas são criaturas que nascem perfeitamente completas e vão perdendo suas partes mais valiosas e recolhendo as partes que os outros deixaram cair pelo caminho.
O caminho é só uma forma figurativa de dizer "existência".
A existência é o que gera a vida.
A vida é uma grande teia emaranhando todos os seres, de uma forma ou de outra.
O ser é aquilo que parou de apenas existir e se rendeu ao sentimento.
O sentimento é aquilo que desperta o pensamento.
O pensamento é aquilo que nos faz perceber a falta.
A falta gera o vazio.

Tem um inverno bem rigoroso aqui dentro.

Um comentário:

  1. Quase chorei... Haha Brincadeira. Coisa boa descobrir um bom blog. Dizem que um dia sem sorrir, é um dia perdido, mas também digo que um dia sem ler algo bem escrito, que te toque, também é. Hoje ganhei o dia =)

    Mtu legal, Gabi! Não conhecia teu blog ainda! Agora sei que virei "tomar café" aqui mais vezes!

    Bju

    ResponderExcluir